EXPEDIÇÃO NO VALE DO JAVARI com Sydney Possuelo

Expedição que levou ajuda médica ao Vale do Javari, que foi inspirada em uma Expedição anterior de Sydney Possuelo. Também líder da nossa Expedição Médica, Sydney foi presidente da FUNAI, ajudou a demarcadas a área e implantou um regime de forte vigia contra entrada de madereiros, garimpeiros, caçadores e pescadores.




Esta região, considerada uma das mais remotas do planeta é quase de tamanho de todo o território de Portugal. Recentemente, sobrevoando a área, foram marcados 22 pontos de GPS de tribos que nunca entraram em contato com o homem branco. Ou seja, estes nativos vivem como viviam antes do descobrimento do Brasil. Na região, indígenas das etnias Korubos, Morubos e Mathis vivem totalmente isolados da sociedade moderna. Próximo a uma pequena aldeia Korubo, participei de uma caça de macaco com Xixu.




Em meados do ano de 2000 um surto de hepatite começou a se espalhar pela região. Com o apoio da Kodak foi montado um laboratório médico em um barco, o Ethno, com o objetivo de diagnosticar e tratar a população ribeirinha em volta da área e as pequenas tribos que se dissiparam das originais, como Mathis, abaixo:



Em visita a uma pequena tribo de Korubos, refugiados por causa de uma briga com a tribo original, fomos homenageados pela Dança da Morte. Violentos e imprevisíveis, os Korubos são conhecidos como “caceteiros” por causa dos paus de mais de um metro que usam como armas. Já mataram mais de oito intrusos, entre funcionários da FUNAI, madereiros e garimpeiros. Depois de uma curta caçada a macacos em meio a floresta, os machos da tribo cercaram nossa equipe de produção, dançando freneticamente e cantando alto. Por sorte, a equipe médica, formada por mulheres, estava tratando de Maya, fêmea líder da tribo. Uma das médicas já sabia um pouco da língua do Korubos e implorou que ninguém da expedição fosse morto naquele dia. Fomos salvos.




Segue link o Teaser no YouTube:


https://youtu.be/92hSba9nLCg