Breaking News
Home / Expedições / Imagem do Javari – com Sydney Possuelo / Javari Image – with Sydney Possuelo

Imagem do Javari – com Sydney Possuelo / Javari Image – with Sydney Possuelo

Expedição que levou ajuda médica ao Vale do Javari, onde os índios das tribos Korubos, Morubos e Mathis vivem isolados da sociedade moderna.

Esta região, considerada uma das mais remotas do planeta é quase de tamanho de todo o território de Portugal. Recentemente, sobrevoando a área, foram marcados 22 pontos de GPS de tribos que nunca entraram em contato com o homem branco. Ou seja, estes nativos vivem como viviam antes do descobrimento do Brasil. Durante a gestão de Sydney Possuelo como presidente da FUNAI, essa área foi demarcada e fortemente vigiada contra entrada de madereiros, garimpeiros, caçadores e pescadores. Sydney também foi o líder desta expedição.

Em meados do ano de 2000 um surto de hepatite começou a se espalhar pela região. Com o apoio da Kodak foi montado um laboratório médico em um barco, o Ethno, com o objetivo de diagnosticar e tratar a população ribeirinha em volta da área e as pequenas tribos que dissiparam-se das originais, como os Korubos, Morubos e Mathis.

Em visita a um pequena tribo de Korubos, refugiados por causa de uma briga com a tribo original, fomos homenageados pela Dança da Morte. Violentos e imprevisíveis, os Korubos são conhecidos como “caceteiros” por causa dos paus de mais de um metro que usam como armas. Já mataram mais de oito intrusos, entre funcionários da FUNAI, madereiros e garimpeiros. Depois de uma curta caçada a macacos em meio a floresta, os machos da tribo cercou nossa equipe de produção, dançando freneticamente e cantando alto. Por sorte, a equipe médica, formada por mulheres, estava tratando de Maya, fêmea líder da tribo. Uma das médicas já sabia um pouco da língua do Korubos e implorou que ninguém da expedição fosse morto naquele dia. Fomos salvos.

Expedition has led medical aid Javari Valley, where the Indians tribes Korubos, Morubos and Mathis that live isolated from modern society.

This region, considered one of the most remote planet is almost the size of all territory of Portugal. Recently, flying overhead, were scored 22 GPS points of tribes that never came into contact with the white man. In other words, these natives live as they did before the discovery of Brazil.

During the management of Sydney Possuelo as FUNAI’s (brazilian governmental protection agency for Indian interests) president, this area was demarcated and heavily guarded against loggers, miners prospectors, hunters and fishermen. Sydney was also the expedition leader.

In mid-2000 an hepatitis outbreak began to spread across the region. With Kodak’s support a medical laboratory was installed on a boat, the Ethno. The goal was diagnosing and treating local population around the area and smaller tribes that have dissipated the original, as Korubos, Morubos and Mathis.

During a visit to a small tribe of Korubos, refugees because of a fight with the original tribe, were honored by the Dance of Death. Violent and unpredictable, the Korubos are known as “caceteiros” because of their wooden bats over a meter used as weapons. They have killed more than eight intruders, including FUNAI’s officials, loggers and miners prospectors. After a short monkey hunting in the middle of the forest, the males of the tribe surrounded our production team, frantically dancing and singing loudly. Fortunately, the medical team composed of women, was treating Maya, female leader of the tribe. One of the female doctors knew something about the Korubos’ language and begged that no one from expedition crew was killed that day. We were saved.

Galeria de Imagens / Images:

 

Check Also

Visão aérea surreal / Surreal aerial view

Pororoca – Surfing the Amazon

Assim como a linha narrativa do livro “Heart os Darkness” de Joseph Conrad (livro que ...